RESSONÂNCIA MAGNÉTICA

rm-cranio.jpg

Crânio

A ressonância magnética do crânio está indicada, entre outras, no diagnóstico das seguintes patologias: Tumores benignos e malignos (cancro); Acidente Vascular Cerebral (AVC).

rmface.jpg

Face

A Ressonância da Face é indicada para analisar as possíveis complicações causadas pela sinusite ou para fazer planejamento cirúrgico com maior precisão. Além disso, a Ressonância é capaz de identificar tumores e nódulos.

rmseios.jpg

Seios da Face

A Ressonância Magnética dos Seios da Face é um exame que apresenta imagens nítidas dos ossos que delimitam os seios paranasais, assim como seu revestimento mucoso. Serve como complemento de outros exames, permitindo um diagnóstico ainda mais completo.

rmorbita.jpg

Órbita

A Ressonância Magnética da Órbita avalia as órbitas ou globos oculares, osso onde os olhos estão “alojados”, e a musculatura dos olhos, permitindo o estudo de estruturas como nervo óptico e glândulas lacrimais.

rmmastoide.jpg

Mastóide

O exame de Ressonância Magnética dos Mastóides pode ser diagnosticar diversas condições que afetam os ossos temporais e os ouvidos. O exame pode ser usado nas hipóteses de fraturas ou lesões locais, além de distúrbios da audição e surdez súbita, por exemplo.

rmpescoço.jpg

Pescoço

A ressonância do pescoço tem utilização ampla, sendo um dos melhores exames para avaliação cervical. São avaliadas as glândulas salivares, tireoide, paratireoide, bem como a língua, laringe e traqueia além das estruturas superficiais como a musculatura.

rmcervical.jpg

Coluna Cervical

Com a Ressonância Magnética de Coluna Cervical é possível detectar problemas nas vértebras que compõem a coluna cervical, como hérnia de disco, desgastes e degeneração das articulações, achatamentos nas vértebras, fraturas, deslocamentos e trauma.

rmsdorsal.jpg

Coluna Dorsal

O exame de Ressonância Magnética de Coluna Dorsal avalia por completo a coluna vertebral, permitindo confirmar ou descartar hipóteses diagnósticas para condições como fraturas, hérnia de disco, desgastes, achatamentos e deslocamentos.

rmlombar.jpg

Coluna Lombar

A ressonância magnética da coluna lombar serve para detectar alterações de: Hérnia de disco lombar; Estenose lombar (estreitamento do canal espinhal, que contém a medula espinhal e nervos);

rmtoracica.jpg

Coluna Torácica

A ressonância de coluna torácica é usada, principalmente, na investigação da dor na região na região dorsal. Esse exame identifica alterações degenerativas, como osteofitos (bicos de papagaio) e hipertrofias de facetas articulares, as quais determinam estreitamentos do canal vertebral e de foramens intervertebrais com compressão de nervos. 

rmpunho.jpg

Punho

A ressonância de punho é o melhor método para o estudo de patologias que comprometam os tendões flexores e extensores, assim como as bainhas que os envolvem, identificando espessamentos ou líquido patológico. A morfologia do túnel do carpo e o estudo dos tendões flexores e do nervo mediano também é bem avaliada. Pequenas fraturas (frequentemente, de stress), lesões ligamentares e de algumas cartilagens podem ser bem visualizadas na ressonância magnética. 

rmmao.jpg

Mão

Com a Ressonância Magnética da Mão, o médico consegue avaliar em profundidade a mão, permitindo identificar fraturas e outras lesões como tendinites, bursites e estiramentos que afetam os músculos e o tecido conjuntivo.

rmomro.jpg

Ombro

A ressonância magnética do ombro possui indicação na avaliação das patologias do ombro, principalmente nos doentes que apresentam dor no ombro que não responde à terapêutica médica conservadora. As indicações incluem: Busite, Artrose, Tumores e etc

rmcotovelo.jpg

Cotovelo

A ressonância magnética de cotovelo  é feita para estudar detalhadamente a articulação do cotovelo, com detalhe no encontro dos ossos ulna, rádio e úmero, permitir diagnosticar condições como artrite.

rmquadirl.jpg

Quadril (coxo-femural)

A ressonância da articulação coxo-femoral avalia a estrutura óssea, articular, cartilaginosa, os músculos e os tendões. Dentre as suas principais indicações estão lesões ligamentares, cartilaginosas, ósseas, musculares e artropatias.

rmperna.jpg

Perna

A Ressonância Magnética de Perna é indicado para rastrear alterações por meio de uma inspeção das estruturas internas do corpo humano, oferecendo imagens de alta resolução.

rmcoxa.jpg

Coxa

A ressonância magnética de coxa tem como objetivo estudar estruturas como músculos, ossos e tendões que compõem as coxas. É possível avaliar uma ou ambas as coxas.

rmjoelho.jpg

Joelho

A ressonância magnética do joelho permite avaliar lesões nos meniscos, ligamentos, tendão poplíteo e muito mais.

rm-tornozelo.jpg

Tornozelo

A ressonância magnética do tornozelo é um exame de imagem que permite visualizar cartilagens, tendões, ligamentos, músculos e ossos dessa região do corpo, auxiliando ortopedistas em seus diagnósticos.

rm-pe.jpg

Com a Ressonância Magnética do Pé, é possível diagnosticar fraturas e fissuras nos ossos do pé, observar inflamações, torções e lesões no local e estudar condições diversas, como a fascite plantar, o neuroma de morton, além de tumores e abcessos.