top of page
Buscar

Entendendo a Endoscopia: Processo, Indicações e Riscos

Ao se deparar com desconfortos ou problemas relacionados ao sistema digestivo, os profissionais da saúde podem solicitar um procedimento denominado endoscopia. Este exame, embora muito comum, pode gerar dúvidas e receios. Aqui, esclareceremos o que é a endoscopia, para que serve, quando é indicada e quais são os possíveis riscos associados a ela.


Para que serve a endoscopia?

A endoscopia é um procedimento médico que permite ao médico visualizar o interior do trato digestivo de um paciente. Durante o procedimento, utiliza-se um instrumento chamado endoscópio, que é inserido através da boca ou do ânus do paciente, dependendo da região a ser analisada.

Esse exame é extremamente útil para diagnosticar, monitorar e, em alguns casos, tratar afecções que ocorrem no esôfago, estômago e duodeno (parte inicial do intestino delgado). Através da endoscopia, é possível realizar biópsias, retirar pequenos tumores e até mesmo tratar úlceras.


Quando é indicada?

A endoscopia é indicada em uma série de situações, tais como:


● Investigação de sintomas gastrointestinais persistentes, como dor abdominal, náuseas, vômitos e dificuldade para engolir;

● Diagnóstico de doenças inflamatórias, como gastrite e doença de Crohn;

● Detecção de úlceras, tumores e pólipos;

● Avaliação de lesões e hemorragias digestivas;

● Acompanhamento e controle de doenças pré-existentes.


Além dessas situações, a endoscopia também pode ser solicitada como parte de check-ups de rotina, especialmente para pessoas acima dos 50 anos ou para aquelas que possuem histórico familiar de doenças gastrointestinais.


Quais são os riscos?

Embora seja considerado um procedimento seguro, a endoscopia, como qualquer outro procedimento médico, apresenta alguns riscos. Entre eles, podemos citar:


● Reações adversas à sedação: alguns pacientes podem apresentar reações ao sedativo usado durante o procedimento.

● Hemorragias: em casos de biópsias ou remoção de pólipos, pode haver o risco de sangramento, embora seja geralmente controlado pelo próprio endoscopista.

● Perfuração: embora raro, existe o risco de perfuração do órgão que está sendo examinado, necessitando intervenção cirúrgica para reparação.

● Infecção: existe um risco mínimo de infecção, que pode ser controlada com o uso de antibióticos.


Conclusão

A endoscopia é um procedimento médico vital que auxilia no diagnóstico e monitoramento de diversas condições de saúde relacionadas ao sistema digestivo. Apesar dos riscos existentes, é um exame amplamente seguro, realizado por médicos especializados e em ambientes controlados, o que minimiza consideravelmente as chances de complicações. Como em qualquer procedimento médico, é fundamental seguir todas as orientações do profissional de saúde e comunicar qualquer sintoma atípico que possa surgir após o exame.




25 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page